Nacional Absoluto: ciclos de continuidade


A vitória de João Monteiro no Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilherme Pinto Basto confirmou aquilo que poderá ser designado por ciclos de continuidade, já que horas antes Francisca Jorge averbou a segunda vitória consecutiva e Jean Paul Melo conquistou o tetra no Nacional em Cadeira de Rodas/Taça Angelini no Clube de Ténis de Porto, a festejar os 50 anos.

A prova máxima do calendário da Federação Portuguesa de Ténis foi marcada pela tradição e renovação, mas o mais importante terá sido a mensagem dada pelos campeões: há muito mais para ganharem e todos eles têm espaço para continuarem a arrecadar troféus.

Ausente o ano passado por lesão, João Monteiro sucedeu a João Sousa e voltou a ser campeão, tal como aconteceu em 2016. Encerra a temporada em alta com três títulos seguidos em Tavira, Idanha-a-Nova e São Brás de Alportel que o colocam no 312º lugar ATP.

João Monteiro, de 24 anos, beneficiou imenso da competição interna, através de um circuito de torneios apoiados pela Federação Portuguesa de Ténis em colaboração com os organizadores das provas.

Foram 24 semanas a competir este ano, 15 das quais em Portugal, onde conquistou a maior parte dos pontos no ranking mundial. Em 2018, João Monteiro passou por todas as sensações: um Grand Slam (disputou a qualificação no Open da Austrália), uma prova do circuito ATP (qualifying do Millennium Estoril Open), nove Challengers e mais de uma dezena de Futures.

Com Francisca Jorge o segundo título consecutivo abre-lhe as portas para sonhar com um ciclo vitorioso que se pode estender no tempo. Tem 18 anos, é a melhor portuguesa no ranking WTA e tem todas as condições para marcar esta nova geração.

Tal como aconteceu com o campeão masculino, Francisca Jorge fez a maior parte do calendário em Portugal, onde participou em 17 torneios. A série de provas apoiadas pela Federação Portuguesa de Ténis foi devidamente aproveitada para ter ritmo e ir adquirindo confiança, culminando com o segundo título consecutivo para a jogadora que integra a estrutura do CAR Jamor/Jogos Santa Casa.

No Campeonato Nacional em Cadeira de Rodas/Taça Angelini, Jean Paul Melo averbou o quarto título consecutivo frente a outra lenda da modalidade, Carlos Leitão, numa final que se prolongou por quase três horas. Também aqui, Jean Paul Melo tem as portas abertas para chegar a um feito histórico: o penta campeonato.

 

Norberto Santos, jornalista

 

Copyright © 2018 - Federação Portuguesa de Ténis

Todos os direitos de reprodução reservados. Nenhuma parte deste site pode ser vendida ou reproduzida por qualquer sistema ou meio (inclui fotografias ou vídeos) sem a autorização por escrito à Federação Portuguesa de Ténis.