As conquistas da Maia


Quando há muitos anos, a cidade da Maia foi considerada a capital do Desporto ninguém certamente estaria a pensar no grande desenvolvimento que hoje tem com a criação de uma série de infra-estruturas, que permitem a realização de provas internacionais em várias modalidades.

A especial atenção dada à formação foi sempre acompanhada da melhoria de espaços desportivos e hoje, volvidas duas décadas, aí estão esses pólos cheios de vivacidade a servirem de exemplo, constituindo uma eterna referência para quem se quer iniciar no desporto.

No caso concreto do ténis, a Escola de Ténis da Maia, coordenada por João Maio, tem mantido uma inegável qualidade em padrões de ensino, sem comprometer o desejo daqueles que mais tarde querem optar pela competição, podendo fazer essa via através do CAR Jamor.

Foi esse trabalho persistente, ano a ano, que tem enchido de orgulho os promotores do Maia Jovem, torneio que já recebeu muitos jogadores, que anos mais tarde fizeram parte da nata do ténis.

Este ano, a Escola de Ténis da Maia teve uma prenda especial e que lhe aumenta a responsabilidade: passa a integrar um grupo de 5 torneios escolhidos pela Associação Europeia. O Maia Jovem elevou o seu estatuto internacional, juntando-se a outros eventos na Rússia, França, Suécia e Alemanha. São os chamados “Big 5” .

O objetivo foi conseguido através de uma parceria com a Federação Portuguesa de Ténis, segundo nos explicou João Maio: “O torneio passa a ter uma maior força no calendário e pelo regulamento dá mais pontos. Ou seja: os melhores jogadores destas idades querem vir jogar. Para a cidade da Maia é extraordinário oferecer este tipo de competição aos mais jovens. Temos uma escola com 600 alunos e passamos a ser vistos com outros olhos”, referiu João Maio enaltecendo o esforço de Vasco Costa nas negociações. “Tem uma enorme dinâmica e envolve-se de alma e coração. Esperemos que para 2020 haja outras boas novidades decorrentes das conversas com o presidente da Câmara da Maia, António Silva Tiago, na remodelação das instalações”.

Além do Challenger da Maia, que encerrou a temporada a nível internacional, o complexo maiato foi anfitrião do Nacional de Clubes. Um ano em cheio.

 

Norberto Santos, jornalista

 

Copyright © 2020 - Federação Portuguesa de Ténis

Todos os direitos de reprodução reservados. Nenhuma parte deste site pode ser vendida ou reproduzida por qualquer sistema ou meio (inclui fotografias ou vídeos) sem a autorização por escrito à Federação Portuguesa de Ténis.