PATROCINADORES

PARCEIROS

INSTITUIÇÕES OFICIAIS

Entrevista

Sofia Araújo: uma revelação da presente temporada

 Sofia Araújo. Retenha este nome. A jovem tenista do Ace Team - Clube Ténis de Alfragide ultrapassou uma ronda na qualificação do Estoril Open e atingiu os quartos-de-final do ITF Womens Circuit Cantanhede, competição que disputou em simultâneo com o Open de Oeiras, numa azáfama diária de 200 quilómetros de distância.

A nível nacional, Sofia Araújo, 15 anos, conquistou o Open de Odivelas, primeira etapa do Circuito School Eventos/Federação Portuguesa de Ténis, sagrou-se campeã regional de Lisboa em sub-18 e em seniores e dominou o escalão juvenil neste primeiro semestre com vitórias em dois torneios de nível A em sub-16, no CETO, e em sub-18, na Figueira da Foz. 

O ano de 2010 tem-se revelado de enorme sucesso para Sofia Araújo, que, no Amarante Ladies Open, após vencer Rita Freitas, a vice-campeã nacional absoluta de 2009, atingiu pela primeira vez os quartos-de-final de um torneio do circuito profissional da ITF.

“Estou a apostar cada vez mais em torneios internacionais porque me quero tornar uma jogadora profissional. O nível do ténis lá fora é superior ao nosso e a competitividade é muito maior”, afirma.

Contudo, a jovem atleta considera que Portugal tem registado progressos nesta modalidade. “O ténis em Portugal está a melhorar o seu nível, embora em termos de apoios não se possa dizer que são os ideias”, confessa.

“Ao nível de infra-estruturas, o Centro de Alto Rendimento (CAR) é uma boa mais-valia, pois a maioria dos clubes não tem as condições ideias para treinar quando, por exemplo, está a chover”, conclui.

Sofia Araújo defende que a criação do circuito School Eventos/FPT, que distribui prémios monetários no valor de 37 mil euros, é um passo favorável para a melhoria da competição nacional.

“Considero bastante positivo o circuito, porque, além de elevar o nível e qualidade dos jogadores portugueses, é aliciante receber um prémio monetário”, declara.

Sofia foi, curiosamente, a campeã da primeira etapa deste Circuito, o Open de Odivelas, e atingiu as meias-finais da segunda prova, o Open de Oeiras.

Após todos estes sucessos competitivos, a jovem tenista mostra-se bastante satisfeita com a temporada que está a realizar. Recorde-se que a atleta lusa já atingiu, na presente época, duas meias-finais em torneios ITF Júnior, na Turquia.

“Embora sinta maior pressão, é sempre gratificante alcançar bons resultados e é para isso que trabalho diariamente”, afirma a atleta, que diz só ter uma vontade: “Em qualquer prova em que entro, o objectivo é ganhar”.~

Quanto ao futuro, Sofia não esconde a ambição: “Pretendo chegar ao ‘top’ 400 ITF, ainda este ano e gostaria de conquistar os meus primeiros pontos WTA ainda com 15 anos”.

Para tal, Sofia treina sob o comando do técnico Pedro Bívar, nas instalações do Ace-Team, em Alfragide. São cerca de duas horas por dia no “court”, uma hora e meia em preparação física e segue à risca um plano de alimentação dirigido por uma nutricionista.

A maior dificuldade tem sido, todavia, acompanhar a escola. “Não é fácil conciliar os estudos com os treinos diários e as competições internacionais. Estou no 10.º ano, mas com o avançar dos anos, a matéria de estudo intensifica-se e é preciso muita força de vontade, embora tenha tido o apoio do meu colégio”, refere.


Sofia Araújo partilha “o sonho de ser uma grande jogadora e conquistar as quatro provas do ‘Grand Slam'”. E porque não acreditar nesta quimera depois das recentes prestações em Portugal e além-fronteiras?

sofia_arajo_1_pequena.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

ANALIMA COMUNICAÇÃO E MKT
Rua de Buenos Aires, 39
1200 - 623 Lisboa/Lisbon Portugal
Ana Lima + 351 91 777 60 18
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
www.analimacomunicacao.com

 

Copyright © 2017 - Federação Portuguesa de Ténis

Todos os direitos de reprodução reservados. Nenhuma parte deste site pode ser vendida ou reproduzida por qualquer sistema ou meio (inclui fotografias ou vídeos) sem a autorização por escrito à Federação Portuguesa de Ténis.